O quintal do Deco

Um homem de sorriso fácil, sotaque mineiro carregado e barba grisalha por fazer deixa em segundo plano as belezas do Parque Estadual do Rio Preto, nos arredores de Diamantina. Esta peça rara é o Deco, que diz nem se lembrar direito que seu nome de batismo é José Hermínio Inácio. Foi ele quem nos recebeu para uma semana de visita na unidade de conservação ambiental. Para fazer o roteiro das trilhas, ele primeiro “assunta o tempo” e diz se vai chover ou não. No início da caminhada, “fareja pegadas” na estrada e, como um Sherlock Holmes do sertão, diz que a jaguatirica passou por ali a caminho da cachoeira, o cupinzeiro foi destruído por um tatu, a onça parda atacou uma presa naquele trecho… Mas a maior surpresa é quando ele incorpora a veia do naturalista Saint Hillaire. Depois de dizer o nome popular de centenas de plantas, ele esbanja conhecimento de famílias, gêneros e espécies da flora local. A língua dele nem enrola para falar das propriedades Vellozia squamata (canela-de-ema), do Stryphnodendron adstringens (barbatimão) e companhia ilimitada.

motorhome

Graças ao Deco, o que era para ser um simples passeio no Parque Estadual do Rio Preto se transformou em uma aula de biologia, sabedoria e bons causos do interior das nossas Minas Gerais.

Anúncios

Um comentário sobre “O quintal do Deco

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s