Lençóis Maranhenses

No meio do deserto tinha uma lagoa. Ops! Uma não! Há centenas de lagoas formando a paisagem única dos Lençóis Maranhenses. O cenário das dunas de areia intercaladas por águas cristalinas são, na nossa opinião, a maior beleza natural do Brasil. Guias de viagem, revistas, sites e folhetos anunciam aos quatro ventos as maravilhas da região, mas nada se compara ao impacto de se sentir um grão de areia naquela imensidão, contemplando o trabalho minucioso do vento a esculpir as dunas e, de sobremesa, tomando um banho refrescante nas lagoas.

Casa Nomade,Motorome.

Para conhecer os principais atrativos do Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses é legal reservar pelo menos cinco dias: tempo suficiente para se dividir entre Barreirinhas, Atins, Caburé e Santo Amaro.

Mas quem viaja com o cronograma mais apertado pode resumir o roteiro a dois dias. Para isso, é importante contratar uma boa agência de turismo e combinar os passeios com antecedência. Nós visitamos os Lençóis com a Tropical Adventure e recomendamos a agência pelo profissionalismo e pelo ótimo treinamento dos guias, motoristas e barqueiros.

1º dia: Circuito das Lagoas

Em um veículo 4×4, saímos de Barreirinhas em direção às dunas. Depois de cruzar a balsa sobre o Rio Preguiças, andamos por 14 quilômetros em estradas de areia até chegar à exuberante Lagoa da Preguiça. Em mais alguns minutos de caminhada, chegamos à Lagoa Azul (ponto para banho) e à Lagoa do Peixe.

À tarde, o passeio continua para a Lagoa Bonita, o ponto mais bonito dos Lençóis Maranhenses. Com a ajuda de uma corda, chegamos ao topo da duna e, lá do alto, é possível contemplar a imensidão de areias e lagoas a perder de vista. É de tirar o fôlego. Principalmente no pôr-do-sol, quando as águas ganham reflexos dourados.

2º dia: Rio Preguiças

Reserve um dia inteiro para o passeio de lancha no Rio Preguiças. A partir de Barreirinhas, o barco cruza mangues, igarapés e bancos de areia até atracar na comunidade de Vassouras, onde uma família vive com centenas de macacos-pregos. Depois de um banho refrescante e de uma boa água de coco nas Vassouras, é hora de seguir para Caburé, na foz do Rio Preguiças. De um lado, banho de mar. Do outro, banho de rio. E, no centro da praia de Caburé, a deliciosa Cabana do Peixe, com pescados e frutos do mar frescos e bem preparados.

Depois, a lancha segue para a Vila de Mandacaru, onde subimos no Farol Preguiças. Lá do alto, é possível contemplar toda a beleza do encontro do rio com o mar, além de ter um panorama das dunas que formam os Lençóis Maranhenses. Na volta para Barreirinhas, o espetáculo normalmente fica por conta do pôr-do-sol. No dia do nosso passeio, o tempo estava nublado e com chuviscos, mas nem por isso foi menos especial. Fomos presenteados com um arco-íris duplo sobre o Rio Preguiças.

Casa Nomade,Motorome.

Quem tiver um dia-extra, não pode deixar de visitar Atins. A vila de pescadores ainda preserva o charme e os ares rústicos do passado, mas já conta com bons restaurantes e pousadas. Em outra viagem, nós passamos 12 dias em Atins e alimentamos o sonho de um dia morar lá!

Para se hospedar em Barreirinhas, nós provamos e recomendamos dois hotéis:

Porto Preguiças Resort, que além de confortáveis chalés, conta com um ótimo passeio de caiaque no Rio Preguiça e piscinas com fundo de areia e água de rio.

Pousada Encantes do Nordeste, à beira do Rio Preguiça, com jardins exuberantes e um restaurante, o Bambaê, reconhecido pela linda decoração integrada à natureza e pratos deliciosos.

Leia mais:
Quadriciclo nos Lençóis Maranhenses

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s