Trágicos mistérios de Tortel

Uma cidade construída sobre palafitas e cercada de mistérios, lendas e tragédia. Caleta Tortel é um charme! E o melhor: o turismo ainda está engatinhando por lá. Portanto, a vila tem “vida real”, com crianças brincando nas passarelas de madeira, trabalhadores erguendo suas casas de cipreste, pescadores preparando barcos para chegar ao Pacífico, mulheres alegres observando o movimento da janela de suas cozinhas e, de vez em quando, um turista com malas e barracas nas escadarias.

O isolamento faz parte da história de Caleta Tortel, que foi habitada exclusivamente por índios e viajantes de canoas até meados do século passado. Apenas em 1955 chegaram os primeiros colonos. Mas o acesso ainda precário (apenas por barco ou uma estrada de terra bastante esburacada) preserva os ares de fim do mundo no lugar.

E para surpreender os visitantes, Caleta Tortel guarda enigmas, mistérios e lendas. A poucos minutos da vila, está a Isla de los Muertos (Ilha dos Mortos), com cruzes de madeira já quase cobertas pela vegetação indicando um trágico passado.

IlhaMortosCaletaTortel19012017weill0008.JPG

Vamos à história! Em 1905, 200 trabalhadores da empresa Sociedad Explotadora del Baker desembarcaram na ilha com a missão de abrir estradas para ligar os oceanos Atlântico e Pacífico, conectando Caleta Tortel, na foz do Rio Baker, à província argentina de Chubut. Esses homens se instalaram em cabanas em um lugar cercado por geleiras e montanhas hostis, enquanto esperavam a chegada de um outro barco com provisões de comida e artigos de primeira necessidade. Mas os meses passaram rápidos e essa tão esperada embarcação nunca chegou. Depois de um bom tempo consumindo carne salgada e farinha infestada de gorgulhos, os homens começaram a sofrer hemorragias (provavelmente decorrente do escorbuto) e a morrer. Acredita-se que pelo menos 120 trabalhadores perderam a vida. Os poucos sobreviventes foram resgatados por um barco, em setembro de 1905.

Mas essa é apenas uma das versões para essa tragédia. Outra história ainda mais incrível diz que esses homens podem ter sido vítimas de envenenamento. Há relatos de que a empresa que os contratou para o trabalho teria enfrentado dificuldades financeiras e, para não pagar os salários, teria matado seus empregados. Confesso que me recuso a acreditar nesta versão, mas… o capitalismo não é para os fracos, né!

Escavações e pesquisas arqueológicas já foram feitas no local e nunca se chegou a uma conclusão exata sobre a causa das mortes. A única certeza que se tem é que dezenas de homens foram enterrados na ilha em caixas de ciprestes, com apenas uma cruz sobre seus corpos. Hoje, apenas 33 cruzes resistem de pé, testemunhas de uma história enigmática e trágica, seja qual for a verdade por trás dela.

Anúncios

Um comentário sobre “Trágicos mistérios de Tortel

  1. Esses pobres trabalhadores e a humanidade realmente mereciam saber a verdade, mas os relatos, muitas vezes, escondem a história. E não se sabe, se por conveniência, a verdade fica enterrada, junto aos corpos.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s