El Enemigo

Jornais argentinos anunciam: o enólogo Alejandro Vigil é o “Messi dos vinhos”. E não bastasse o talento premiado internacionalmente, Vigil é campeão na arte de vencer medos – considerado por ele seus maiores inimigos. Em sua vinícola Casa El Enemigo, ele recriou a Divina Comédia, de Dante Alighieri: a bodega foi batizada de Los Valentes; a plantação, Nuestros Viñedos; e o restaurante, Los Glotones. E como na obra-prima de Dante, o passeio pela vinícola e pelas adegas de conservação do vinho são um convite a atravessar os reinos além-túmulo, começando pelo inferno, depois o purgatório e, finalmente, o paraíso.

ElEmemigoMendoza04042017weil0355.JPG

O resultado de tanta criatividade, ousadia e esmero está nas inúmeras premiações dos títulos El Enemigo pelo mundo afora. Mas esse sucesso já era mais que esperado! Vigil é, há 15 anos, o enólogo da gigante vinícola Catena Zapata e a nova bodega é fruto da sua parceria com Adrianna Catena, filha de Nicolás Catena e herdeira do grande império vitivinícola. Na El Enemigo, a aposta de Vigil é investir menos na maturação dos vinhos em madeira e explorar mais as riquezas do solo da região de Mendoza. Tanto que um dos pontos altos da degustação é provar vinhos feitos à base da uva Cabernet Franc, mas que foram plantados em diferentes terrenos (realçando o terroir da bebida).

Telas, esculturas e outras obras de arte guiam os visitantes pela bodega El Enemigo até chegar a outro ateliê: a cozinha, de onde saem pratos requintados feitos exclusivamente com produtos da horta de Vigil. Nós provamos, de entrada, berinjelas e tomates orgânicos à chapa com queijo gorgonzola. De prato principal, nos deliciamos com uma costela de novilho em cozimento lento com batatas e um cordeiro braseado com salada de trigo, menta e frutos secos. E para finalizar, queijos do campo com doces Gardenia (feitos por María Sance, esposa de Vigil) e tíbio de chocolate – deliciosos!

Nos próximos meses, a Casa El Enemigo vai lançar uma novidade em Mendoza: um menu de 12 passos para degustação a cegas de pratos harmonizados com vinhos argentinos. E, de quebra, com garçons vestidos como os personagens da Divina Comédia. Já com a certeza de que será um sucesso, Vigil nos brinda com uma frase: “Meus medos e inseguranças foram, muitas vezes, meus maiores inimigos e, quase sempre, um convite a ousar”.

ElEmemigoMendoza04042017weil0367.JPG

Anúncios

2 comentários sobre “El Enemigo

  1. Não é mera coincidência os pratos e taças nos levarem a viajar com vocês, mesmo que seja em pensamento: desde a Chandom, onde Dom Pérignon “bebe estrelas”, passando pela Clos de Chacras, onde “o vinho é a única obra de arte que se pode beber”, até chegarmos à Divina Comédia, de Dante Aliguieri, tudo tem sido poesia e arte!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s