Estâncias Jesuíticas

A história da província de Córdoba, no Centro da Argentina, está entrelaçada à dos jesuítas da Companhia de Jesus que chegaram à região em 1599 para estabelecer um sistema espiritual e cultural único na América Espanhola. Em poucos anos, os religiosos fundaram na capital da província, também batizada de Córdoba, colégios, universidades, conventos e monastérios.

Para sustentar essa “empresa” educativa e religiosa, os jesuítas consolidaram no interior da província um impressionante sistema de estâncias: estabelecimentos rurais que produziam alimentos (milho, soja, trigo, gado, frutas, verduras e legumes), uvas, lã e couro para a confecção de roupas, entre outros. São seis estâncias impecavelmente preservadas e que, no ano 2000, foram tombadas pela Unesco como Patrimônio Cultural da Humanidade.

A mais antiga das estâncias é a Caroya, datada de 1616, que além da produção agrícola, funcionava como residência de férias para os alunos do colégio interno de Córdoba. Depois da expulsão dos jesuítas da América, em 1767, as estâncias passaram às mãos do Estado e de proprietários particulares. Na Caroya, montou-se a primeira fábrica de armas brancas da Argentina, em 1814, durante a guerra da Independência nacional. E, no fim do século XIX, a fazenda foi morada do primeiro contingente de imigrantes italianos que desembarcou na região.

A poucos quilômetros da Estância Caroya, os jesuítas fundaram, em 1618, a Estância Jesus Maria, que se caracterizou pela produção de uvas e vinhos. Hoje, além das ruínas de moinhos e bodegas, os imensos salões da fazenda guardam um importante acervo de obras de arte e peças sacras dos religiosos.

E, por último, vale visitar a Estância Alta Gracia, que está integrada à uma igreja sem torres e com toques do barroco italiano. A história dos moinhos, oficinas de ferreiros e currais estão muito bem preservadas, assim como o mobiliário e objetos pessoais do Vice-rei Liniers, que ocupou a fazenda logo depois da expulsão jesuítica.

AltaGracia092017weil011.JPG

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s