O colorido mundo de Glenn

Imagine um mundo de 5 hectares, onde caiba todos os seus sonhos e ideais: recuperar uma mata nativa, ver nascer ali animais ameaçados de extinção, transformar áreas de pastagem do gado em espaços de perfeita harmonia entre flora e fauna, e assistir a nascentes de água voltarem a jorrar onde antes havia só erosão. Consegue mentalizar este paraíso? Pois então, seja bem-vindo ao mundo de Glenn Blaines. Depois de se aposentar como engenheiro ambiental, esse norte-americano elegeu a Costa Rica como sua nova residência e, com muita atitude e força de vontade, há 16 anos trabalha em seu terreno, aos pés do Vulcão Arenal, para deixar a seus filhos uma herança muito mais valiosa que simples bens materiais. Com um bom exemplo, Glenn nos prova que, talvez, mudar todo o universo, com seus 7 bilhões de habitantes, seja uma missão quase impossível. Mas fazer a sua parte e alterar os seus arredores são um passo importantíssimo para um planeta melhor.

Borboletario Costa Rica26052018 241

Com experiência acumulada em três décadas de trabalho pelos Estados Unidos, Brasil, Argentina, Venezuela, França, Espanha, China, Nova Zelândia, Austrália e outros cantos remotos, Glenn se aposentou em 1999 e, separado e com três filhos já criados, começou a buscar um lugar para recomeçar a vida, com muito descanso e relaxamento. Ainda sem destino certo, ele só tinha uma certeza: sua nova casa seria em um país tropical, com cultura latina. Eis que um amigo o convida para uma pescaria em Costa Rica e o que seriam 10 dias de viagem se transformam em seis semanas de expedição pelos rincões do país.

Encantado com a natureza exuberante, águas termais e o povo hospitaleiro, Glenn chega à região do Vulcão Arenal. E um detalhe chama a sua atenção: o cenário de abandono em alguns terrenos. Nos anos 1970 e 1980, fazendeiros eliminaram toda a mata nativa aos pés do Arenal para criar gado. Mas a pastagem não se desenvolveu bem em solos rochosos e a pecuária não trouxe o lucro esperado, deixando muitos lugares ao léu. Ali, em meio às erosões e ausência quase absoluta de vida, Glenn decidiu fixar suas raízes. Em 2002, comprou uma propriedade e, antes mesmo de erguer sua própria casa, construiu um viveiro para começar o cultivo de espécies nativas. “Como engenheiro ambiental, eu acreditei que seria possível regenerar este ambiente. Assim, comecei a plantar, plantar, plantar”, diz Glenn.

Com o passar dos anos, o bosque começou a renascer e, como em um passe de mágica, animais antes extintos voltaram a aparecer. Tucanos, beija-flores, besouros, aranhas, formigas e rãs… Mas em meio à fauna tão diversa, um animal fisgou o coração de Glenn: as borboletas morpho, com o azul metálico de suas asas. E esse engenheiro ambiental aposentado fez delas a sua razão de vida, criando em seu sítio o projeto “Butterfly Conservatory”. Quatro estufas foram construídas no local para reproduzir os diferentes microclimas dos arredores do Vulcão Arenal e, hoje, mais de 30 espécies de mariposas vivem e se reproduzem em harmonia por ali.

 

 

Um total de oito funcionários e três voluntários trabalham 24 horas por dia nos laboratórios, viveiros, criatórios e áreas de manejo do borboletário. Para garantir a sustentabilidade econômica do projeto, Glenn criou um circuito turístico, cobrando 15 doláres por cada visitante. “Quando decidi começar este projeto, sabia que todas as minhas economias de uma vida inteira iam ser investidas aqui. Mas o negócio foi crescendo e eu cheguei a ter 25 funcionários, com um custo altíssimo. Daí veio a ideia de apostar no turismo e, hoje, as contas se pagam com o dinheiro do ingresso”, afirma.

Do alto de seus 75 anos, Glenn caminha de mansinho, com o olhar atento e a expressão bastante séria, por entre as árvores cobertas de borboletas, ajuda na coleta dos ovos e acompanha de perto o processo de metamorfose. Mas quando uma Morpho, em seu voo serelepe, se aproxima daquele homem alto e pousa em seu ombro toda graciosa, é que Glenn abre seu mais puro sorriso. “Esse bater de asas é um sopro de vida e não poderia haver melhor herança para deixar aos meus filhos”, diz. Agora casado com uma costarriquense, Glenn conta, com muita nobreza, que a idade avançada traz a ele um medo maior que o da própria morte. “Não posso descansar enquanto não encontrar uma pessoa que leve adiante esse projeto. Por isso, agora meu foco é buscar alguém que siga em frente com meus sonhos e ideias.”

 

Anúncios

3 comentários sobre “O colorido mundo de Glenn

  1. Glória e Renato.
    Encantada com essa reportagem ” O colorido mundo de Glenn “.
    História muito interessante e muito bem escrita.
    Fotos lindas.
    Parabéns a vocês e obrigada por nos proporcionar conhecer tanta coisa bonita através de suas viagens.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s