Chicago

Das metrópoles dos Estados Unidos, Chicago é a mais linda. Talvez não seja a mais interessante, divertida, vibrante ou eclética… Mas, com certeza, é a mais bonita. A arquitetura arrojada dos seus arranha-céus, contemplada em uma caminhada às margens do Rio Chicago, em um passeio de barco ou da orla do Lago Michigan, é o que a torna tão especial. A sensação é de que a cidade faz pose e pede para ser admirada de cada ângulo diferente.

Dona do primeiro arranha-céu do mundo – o Home Insurance Building (construído em 1884 com 10 andares) –, Chicago despontou no ramo da construção civil por causa de uma história trágica. Nos idos de 1870, a cidade sofreu um grande incêndio e viu mais de 100 mil casas de madeira do seu Centro serem destruídas pelas chamas, deixando um rastro de 300 mortes, milhares de desabrigados e prejuízos milionários. Na adversidade, Chicago precisava ser reerguida, mas, desta vez, com materiais mais resistentes. Assim, o aço entrou em cena e permitiu uma guinada arquitetônica, fazendo de Chicago a dona de um dos mais belos “skylines” do mundo.

Os detalhes dessa história e dos mais emblemáticos prédios e momentos históricos de Chicago são tema de uma exposição permanente no Chicago Architecture Center (CAC), que é, sem dúvida, o museu mais interessante da cidade. E para ir além das maquetes e fotos, embarque no Chicago First Lady e faça um passeio no Rio Chicago, tendo um guia especializado em arquitetura para narrar todos os fatos e curiosidades.

Foto Renato Weil/A Casa Nômade.2019.EUA.Chicago.

Para uma visão panorâmica da cidade, nada melhor subir até o 103° andar do Skydeck (no topo da Willis Tower, que foi o prédio mais alto do mundo até 1998) e, lá do alto dos seus 412 metros, contemplar a majestosa Chicago.

Outros quatro museus transformam uma simples visita à cidade em uma maratona cultural. Comece seu roteiro pelo The Art Institute of Chicago, passe pelo incrível Museum of Contemporany Art Chicago, siga para o Chicago History Museum e termine o percurso no Field Museum, de onde se tem a vista mais linda da cidade, especialmente no pôr-do-sol. À noite, a melhor pedida é caminhar pelo Rio Chicago e assistir às projeções de curta-metragens na fachada do edifício theMart – Merchandise Mart.

O crime também faz parte da história de Chicago, que faz questão de manter viva a “má fama” da época dos gângsteres. Neste submundo, o mafioso Al Capone é o grande protagonista e, até hoje, suas artimanhas para governar um império do crime durante a Lei Seca (anos 1920) são inspiração para vários passeios pela cidade. O melhor deles é oferecido pela Untouchable Tours, em que o guia, apelidado de Biggie Blue Eyes, nos leva a percorrer os sombrios passos de Al Capone em um tempo em que a fabricação, o comércio e o transporte de bebidas alcoólicas foi proibido nos Estados Unidos, criando, nos bastidores, um mundo paralelo de crimes, contrabando, subornos e corrupção que deram a Al Capone o título de Homem do Ano, ao lado de Albert Einstein e Mahatma Gandhi.

Foto Renato Weil/A Casa Nômade.2019.EUA.Chicago.

Ouça os podcasts de nossos programas sobre Chicago na Rádio CBN:

Chicago tem um conjunto de prédios que fazem dela a dona de um dos mais belos skylines do mundo

Chicago encanta pela grandeza da arquitetura

 


3 comentários sobre “Chicago

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s